Olá Melisseiras, ontem tivemos um ótimo encontro, o Evento Melisseiras que rolou no Clube Melissa Shopping Estação. Durante o encontro criei um Quiz com a história da Melissa, me surpreendi com a dificuldade das perguntas... E vim neste post não resumido contar a história da Melissa, nossos amados sapatinhos de plástico. 


MELISSA, não é um calçado, mas um objeto de design que ultrapassa forma e conteúdo chegando à verdadeira mensagem que quer transmitir: a do plástico como opção. Para a marca a tecnologia está a serviço das emoções humanas. Ela acredita que, com novas técnicas, dá-se um passo à frente para enxergar novos caminhos. Mas isso não sem se abastecer de inspirações. É do mundo das artes plásticas, da arquitetura, da música, da fotografia e de tantos outros universos que a marca absorve influências para se recriar em novas versões de si mesma. E é do Brasil, país de misturas culturais e tentativas criativas, cujo povo vive eternamente de projetos e alternativas ao lugar comum, que a marca herdou sua maior característica: a de ser multidisciplinar. Afinal, MELISSA é o que cada um acha dela. É feminina, sexy, pop, original, refinada, curiosa, inusitada, lúdica, otimista, bem-humorada, sedutora, indecente e inocente.

A sandália MELISSA nasceu em 1979 introduzida no mercado brasileiro pela empresa gaúcha Grendene, fundada em 1971 na cidade de Farroupilha, que inicialmente fabricava embalagens plásticas para garrafões de vinho. Os irmãos Alexandre e Pedro Grendene resolveram investir em calçados feitos de plásticos, e depois de algumas frustradas tentativas de lançamentos, introduziram a sandália MELISSA, que teve como primeiro modelo o Aranha, inspirado nas sandálias Fisherman usadas pelos pescadores da Riviera Francesa, que se revelaram uma ótima inspiração para criar sapatos cheios de estilos, que, feitos de plástico, tinham como principal objetivo ser uma alternativa ao comum. O sucesso foi imediato, chegando a vender nos primeiros 60 dias aproximadamente 200 mil pares e atingindo vendas de 25 milhões de unidades em um único ano. Em 1982, a releitura do modelo Aranha, na versão Rock, que ao invés da fivela trazia um cordão para amarrar no tornozelo, fez um enorme sucesso entre as mulheres brasileiras. A marca tanto tirou proveito quanto foi uma das grandes responsáveis pelo fato do plástico ter se tornado, com o tempo, um item de maior valor agregado na transformação da moda - e principalmente, nos acessórios que a compõem. O lançamento da marca adotou como base à criação de calçados diferenciados, inspirados nas tendências de moda de grandes centros como Paris e Nova York.

Melissa é uma linha de calçados de plástico produzidas pela Grendene e que ficaram muito populares no Brasil. Foi lançada em1979, e o primeiro modelo recebeu o nome de Aranha, tendo como inspiração as sandálias usadas pelos pescadores da Riviera Francesa.

Melissa é identificada como o primeiro grande exemplo de merchandising na televisão brasileira, pois as sandálias eram usadas por boa parte do elenco da telenovela Dancin' Days.

Durante muito tempo, Melissa fez sucesso junto ao público adulto e, a partir de 1986 começou a fazer também junto ao público infantil, com o lançamento das Melissinhas, modelos para crianças e que vinham sempre acompanhados de um acessório especial. O primeiro comercial apresentava o conceito "A Melissinha que vem com a pochetezinha" (Estrelados pela atriz Eliete Cigarini que faz o papel da Professora, e a menina ruiva Jéssica Canoletti).

Após um período de estagnação, em 1994 as sandálias Melissa foram relançadas. No perído de 1994 a 1998 a marca buscou um reposicionamento no mercado e, no início dos anos 2000, a marca voltou a crescer, ganhando novamente bastante destaque no mundo da moda.

Vários designers/estilistas famosos foram convidados a desenhar/customizar modelos para a Melissa, dentre eles o artista plástico Romero Britto, o estilista Alexandre Herchcovitch, os irmãos Fernando e Humberto Campana, o stylist inglês Judy Blame, o estilista Marcelo Sommer e recentemente a arquiteta iraniana Zaha Hadid.
Melissa e seus caminhos

Desde a década de 80, a Melissa convida grandes nomes, nacionais e internacionais, para desenvolver seus produtos. No começo, nomes como Jean Paul Gaultier, Patrick Cox e Thierry Mugler fizeram criações que chamaram a atenção por sua inovação e ousadia. Nos últimos anos a Melissa fez parcerias com o designer egípcio Karim Rashid, os irmãos Campana e os stylists britânicos J. Maskrey e Judy Blame. Em 2008, duas mulheres extraordinárias se juntam à lista. A estilista britânica Vivienne Westwood e a arquiteta iraquiana Zaha Hadid.

Em 2007, a marca mereceu destaque no jornal The Washington Post, apelidando a Melissa de “Brazilian Jelly Giant”. Em 2008 foi a vez do renomado International Herald Tribune, na página da poderosa editora Suzy Menkes, dedicar meia página à Melissa e dizer que os sapatos de plástico ditam estilo.

O acessório de moda mais desejado do país também passeou pelo mundo nas páginas da Vogue Itália, da francesa Numero, na japonesa Pen, na alemã Zoo Magazine, WWD, Time Out, I-D, Elle Portugal, Elle Americana, Style.com, The Independent, entre muitas outras publicações internacionais de moda e também de decoração. Em 2008, a Melissa lançou sua primeira campanha internacional com anúncios em revistas e um site exclusivo para esse mercado.
A Galeria Melissa

A Galeria Melissa, projetada por Muti Randolph, é um espaço onde diferentes universos, como a arquitetura, a arte, o design e a moda, convivem lado a lado. A Galeria foi idealizada como um canal de comunicação e reúne diferentes colaboradores.

A loja conceito da marca abriga mostras de importantes nomes do cenário nacional e internacional, passeando pela moda, design, arquitetura, música e artes plásticas.

Numa breve retrospectiva, a Galeria já sediou exposições do designer egípcio Karim Rashid, dos renomados irmãos Fernando e Humberto Campana, da vocalista da banda ‘Cansei de Ser Sexy’, LoveFoxxx, do estilista Alexandre Herchcovitch, da ilustradora Carla Barth, do artista plástico e ilustrador chileno Andrés Sandoval, da designer de toy art Leila Voodoo, além de trabalhos dos designers Daniela Ktenas e Domenico Salas, da artista plástica Mana Bernardes, da estilista inglesa Vivienne Westwood e da arquiteta iraquiana Zaha Hadid.

A cada temporada a Melissa convida um artista para assinar a fachada da Galeria. Nomes como Marcelo Rosenbaum, Muti Randolph, a cantora Love Foxxx, Andres Sandoval, Zaha Hadid e os Irmãos Campana já deixaram suas marcas na fachada mais badalada de São Paulo.
Melissa no mundo

Nesses 35 anos, (a completar este ano) a Melissa criou mais de 500 diferentes modelos, fabricou mais de 50 milhões de pares, exportou outros 20 milhões para mais de 80 países e produziu sapatos para as mais renomadas figuras da moda.

Os templos da moda mundial se rendem a Melissa com seu inconfundível design em plástico e consagram a marca como objeto de desejo. Na França, as criações da marca brasileira estão nas badaladas Colette e L’ Éclaireur, Galerie Lafayette, 58M e na department store Le Bon Marche. Em Londres vendia-se, na poderosa Harvey Nichols, Browns Focus, Matches e na moderna Dover Street Market,porem nao encontra-se mais. No Japão, Beams, United Arrows, Loveless, Barneys e L’Éclaireur.

Nos EUA, a Melissa ocupa as prateleiras das mais renomadas lojas das Costas Leste e Oeste, sem esquecer de Miami Beach. A marca está na Opening Ceremony (NY), Kitson (LA), Base (Miami), Forty Five Ten (Dallas), Saks e Nordstrom. Em Portugal a Melissa está na Clube Chocolate, na Itália na Biffi e na Banner em Milão e na Turquia na Harvey & Nichols e Nude, em Istambul. Na Grécia, a marca está na vitrine da Observatory em Atenas e na Bélgica na Clinic (Antuérpia) e Ferrent (Bruxelas).

Há mais de três anos, a Melissa integra o calendário das principais feiras nos mercados europeu, asiático e americano e comemora a excelente repercussão, a cada nova coleção. Os destaques ficam por conta da participação na Tranöi (Paris), White (Milão), Bread and Butter (Barcelona), Project (Las Vegas), Pure (Londres) e Who’s Next (Nova Iorque).
Tecnologia

Hoje, a Melissa utiliza o Melflex em sua fabricação. Esse material é o melhor termomoldável flexível que existe, pois além de resistente, o Melflex oferece muito mais conforto e suavidade ao toque.

Os acabamentos também mereceram atenção especial, e o processo 3DBÒ é hoje empregado na fabricação dos modelos da marca.

Este é o processo que torna possível estampar conteúdo na superfície dos diversos produtos da Melissa. Outra novidade foi o flocado, presente em inúmeros lançamentos do Inverno 08 da marca, a cobertura aveludada dá um ar muito mais sofisticado e inovador.

Vale ressaltar ainda, um patrimônio da Melissa, seu inconfundível “cheirinho”. É a única empresa de calçados no mundo que aplica aroma no produto.
Desenvolvimento sustentável

Todos os produtos são desenvolvidos levando em conta os mais altos padrões de design sustentável. Ou seja, a criação de um modelo Melissa leva em conta pouco gasto de energia na fabricação, uma vida útil maior, a possibilidade de reutilização e a facilidade de desmontagem e reciclagem.

Em 2005, a marca patrocinou a edição nacional do livro “Haverá a Idade das Coisas Leves”, organizado pelo francês Thierry Kazazian.

Em 2008 foi a vez do projeto Sustente-se, em parceria com a + Luz e os Irmãos Campana, com ações em São Paulo e Rio de Janeiro chamando a atenção das pessoas para a questão da sustentabilidade. O trabalho contou ainda com o lançamento da Melissa Campana Corallo, feita com até 30% de PVC reciclado e com parte da venda revertida para a ONG Visão Mundial, que tem programas para enfrentamento de pobreza e exclusão social.


CURIOSIDADES:

● A famosa MELISSA Aranha leva 26 segundos para ficar pronta. Isso sem contar o tempo de projeto e confecção das ferramentas para sua produção.
● Todas as linhas de produto da marca são feitas de Melflex®, um material composto por PVC e que utiliza em sua composição sais minerais à base de cálcio-zinco, que não agridem a saúde. Esse material é o melhor termomoldável flexível que existe, pois além de resistente, oferece muito mais conforto e suavidade ao toque. Além disso, é facilmente reciclável contando com pouco gasto de energia na fabricação e de vida útil maior, mostrando o lado sustentável da marca.


Algumas coleções Melissa:














FONTES:

COMPARTILHE O POST:
COMENTÁRIOS:
5

comentário(s) pelo facebook:

5 Comentários

  1. Adorei o Post!! Agora já estou sabendo mais um pouquinho da história da melissa!! :)

    ResponderExcluir
  2. Amo Melissa,mas essas antigas são feinhas né?hahahahh

    ResponderExcluir
  3. Muito bom! Eu conheci tantas das antigas... Acho que isso não é um bom sinal... hehe

    ResponderExcluir
  4. Arrasou na história... Sempre é bom saber um pouco mais, do calçado mais desejado do mundo <3

    ResponderExcluir